Memorial de Araxá

Nos anos de 2001 e 2002, a Fundação Cultural Calmon Barreto criou, respectivamente,  no Museu Histórico de Araxá – Dona Beja, as alas “Lugar de Memória 1 e 2” com a finalidade de preservar a memória da cidade, retratada através de objetos que pertenceram ou eram importantes no dia a dia das pessoas que fizeram parte da nossa história.

O acervo foi ampliado e ganhou um novo espaço, mais adequado, para abrigar o grande número de doações. Em agosto de 2008, foi inaugurado, no antigo casarão da Família do Maestro Elias Porfírio de Azevedo situado na Avenida Antonio Carlos, 116, o Memorial de Araxá.

Em 2021, a nova administração municipal e a Fundação Cultural Calmon Barreto visando a oferecer maior conforto aos visitantes idealizaram um projeto que unificaria o Museu Calmon Barreto e o Memorial de Araxá em um só espaço. Em 19 de dezembro do mesmo ano, o referido projeto foi concretizado com a inauguração do Museu Calmon Barreto e do Memorial na antiga residência do casal Plínio de Paiva Abreu e Olegária de Aguiar Ribeiro de Abreu, situada na Avenida Vereador João Senna, 98.

O Memorial de Araxá cumpre sua função sociocultural de deixar para as gerações futuras o legado daqueles que viveram em Araxá e estão nomeando praças, ruas, bairros ou outros elementos que compõem o ambiente urbano. Cada um dos cidadãos, a seu tempo e ofício, foram importantes para a construção da história do município.

 

Responsável:Tatiana Silva Bruno de Avila

Endereço: Av. Vereador João Sena, 98/Centro

Telefone: (34) 99257-0982

E-mail: museus@fundacaocalmonbarreto.mg.gov.br

Horário de funcionamento:

De terça a sexta-feira, das 08h às 18h.

Sábados  das 09h às 15h.

Domingos e Feriados das 08h às 12h. 

Atendendo ao Plano de Contingência aprovado pelo

Comitê de Enfrentamento da Pandemia COVID 19:

Lotação máxima de 05 pessoas e distancia mínima de 2 metros.

Plano de Contingência